Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Crucigrama sobre conceito de Demografia

Mäyjo, 10.10.14

1. Preenche o seguinte crucigrama:

 

 

a) Diferença entre o número de nados-vivos e o número de óbitos ocorridos num certo período de tempo.

b) Número de nados-vivos por mil habitantes, num certo período de tempo, geralmente num ano.
c) Número de anos, que em média, uma pessoa tem probabilidade de viver.
d) Número de óbitos de crianças com menos de uma no, por mil nados-vivos ocorridos num certo período de tempo, geralmente um ano.
e) Composição da população por idades.
f) Somatório do crescimento natural com o saldo migratório.
g) Número de crianças que, em média, cada mulher tem durante a sua vida fecunda (15 aos 49 anos).
h) Politica que toma medidas que incentivam os casais a ter filhos

Japão enfrenta forte decréscimo populacional

Mäyjo, 10.09.14

Japão enfrenta forte decréscimo populacional

A regeneração populacional do Japão está a diminuir a um ritmo recorde, já que o número de nascimentos é inferior ao número de mortes. Em 2013, o país perdeu 244 mil habitantes. Se a tendência continuar, o Japão poderá perder um terço da população durante os próximos 50 anos, o que pode ter um impacto negativo na economia e no mercado de trabalho.

 

Tal significa que 40% dos japoneses terá mais de 65 anos em 2060. Em 2013, nasceram menos seis mil bebés que no ano anterior, refere o Quartz. Porém, o envelhecimento populacional não é um problema exclusivo do Japão: segundo um relatório da ONU, 48% da população mundial habita em países onde a taxa de natalidade não é suficiente para manter a população. Toda a Europa, com excepção da Islândia, os BRIC (Brasil, Rússia e China – com excepção da Índia) e ainda algumas das economias emergentes não têm uma taxa de natalidade suficiente.

 

Os números relativos a Portugal também não são animadores. Segundo os últimos dados divulgados pelo Eurostat, Portugal é segundo país a taxa de natalidade mais baixa da União Europeia. Pior só a Alemanha. Os valores (última actualização) são referentes à população da UE a 1 de Janeiro de 2013. Segundo os dados, a taxa de natalidade em Portugal durante 2012 foi de 8,5 por mil habitantes. No total, o país perdeu 55 mil habitantes, dado que o número de mortes superou os nascimentos e o número de emigrantes que deixou o país foi superior às entradas.

 

Um outro relatório, apresentado em Novembro (de 2012) durante uma conferência do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida dá conta que Portugal é o sexto país mais envelhecido do mundo.

 

Uma excepção a esta tendência demográfica são os Estados Unidos, que apesar de ter uma taxa de natalidade baixa atrai mais de um milhão de imigrantes por ano. Desta forma, a maior economia mundial é um dos oito países cuja população deverá ser responsável por metade do crescimento da população mundial entre 2013 e 2100. Os outros sete países são a Nigéria, a Índia, Tanzânia, Congo, Uganda, Etiópia e Níger.

 

Foto:  Chi King / Creative Commons